SINAIS NÃO TÃO ÓBVIOS DE QUE 99% SEJAM ANJOS PERFEITOS.

É … Infelizmente a canção que bombou no carnaval parece controversa 1% não é  vagabundo. Talvez a estrofe “estou namorando todo mundo” é que faça total sentido; tanto que  a  infidelidade ainda é a causa mais citada nos aconselhamentos.

Sem dúvida, ela pode acabar na maioria das vezes com a vida a dois. Há anos, os psicólogos têm tentado descobrir a razão da traição.

Pesquisadores que investigam parceiros infiéis relatam vários motivos para a infidelidade, incluindo: insatisfação, negligência emocional, raiva ou vingança, e os motivos sexuais. É impossível prever quem provavelmente terá um caso. Mas, podemos apontar os fatores de risco que levam à infidelidade e que podem ser motivo de preocupação. Separei cinco sinais  que devem servir de alerta contra “safadões”.

1. O melhor termômetro para um comportamento futuro é o comportamento da pessoa no passado.

Tão simples como parece. A história se repete, de modo que você precisa saber sobre o passado de seu parceiro. Faça perguntas sobre seus relacionamentos, seus comprimentos e seu nível de compromisso, e pergunte sobre o porquê dos términos dessas relações. E, não deixe de prestar atenção aos seus comentários e opiniões sobre infidelidade principalmente quando estiver entre amigos.

A história de infidelidade passada não garante que haverá “replay”. As pessoas aprendem com seus erros e experiências, pelo menos é o que se espera um crescimento pessoal. E quando o fazem, estão abertas a partilhar suas lições. Mas, se o seu parceiro responde às suas perguntas com uma atitude arrogante, atenção. Lembrem-se aqueles que não conseguem aprender com os erros do passado, normalmente os repetem.

2. A intenção de enganar
Para mim existem três fatores que, juntos, influenciam a intenção da pessoa em enganar a outra. Esses fatores incluem ter uma atitude favorável à infidelidade, certa tolerância. Tenha cuidado, muitas vezes  essa opinião fica escondida e não é imediatamente divulgada. Isso ressalta a importância de conhecer o seu parceiro e compartilhar a intimidade emocional que se desenvolve através da confiança e que ele esteja seguro o suficiente para revelar o que realmente está em sua mente.

3. “Eu te amo”
Em recente texto que li da escritora Madeline Sheehan fala sobre monogamia serial.  A Monogamia serial é quando uma pessoa entra em vários e intensos, apaixonados e curtos relacionamentos em série, um após o outro. Os monógamos seriais são viciados à emoção e a paixão de um novo amor e a rejeição de uma pessoa para a próxima sem levar em conta a dor que ele provoca. A boa notícia é que eles não são susceptíveis de trair a bola da vez, enquanto a sua relação é intensa e emocionante. Mas quando esses sentimentos diminuem a sua atenção é voltada para outro lugar, e eles começam um novo relacionamento antes do último terminar.

4. A Síndrome do Casanova ou Afrodite

A síndrome do Casanova (masculino) e Afrodite (feminino) é caracterizada por um desejo obsessivo de ter relações sexuais com uma variedade de diferentes parceiros sem investimento emocional profundo. Estes amantes lúdicos são jogadores e podem ter vários parceiros ao mesmo tempo. Eles consideram o sexo como um esporte e se envolvem em relacionamentos, enquanto estiverem no desafio de ganhar o controle sobre o outro.

Muitas vezes, aqueles que se envolvem com um Casanova ou com uma Afrodite são convencidos por seus parceiros de que estão ali para amor eterno e fidelidade e os fazem acreditar que estão na “vibe” de querer mudar. Na realidade essas pessoas raramente mudam.

5. Modelo de Investimento de Compromisso no Relacionamento.

No início de 1980, o psicólogo social Caryl Rusbult desenvolveu o modelo de investimento nos relacionamentos para explicar como as pessoas se comprometem com o outro. De acordo com o modelo, o compromisso dos casais para relacionamentos depende de três fatores: satisfação com o relacionamento e investimentos.

O empenho dos parceiros à sua relação aumenta quando experimentam altos níveis de satisfação das suas necessidades mais importantes, que variam de pessoa para pessoa como companheirismo, intimidade, sexualidade, e de pertencer mesmo um ao outro.

O compromisso também é reforçado pela crença de que é improvável encontrar alguém melhor do que o seu parceiro atual. Finalmente, o compromisso é influenciado por quanto foi investido no relacionamento em termos de tempo, energia e outros recursos importantes.

Casas, família, amigos, posses, são enormes investimentos para a relação e fica muito caro desistir de tudo. Portanto, preste atenção à saúde e a felicidade de seu relacionamento e no agir do outro.  Essa é a melhor ferramenta de diagnóstico que você pode usar para prever a infidelidade.

6. Visão 20 X 20

Ao refletir sobre relacionamentos passados, as pessoas costumam reconhecer os sinais de alerta precoce que anteriormente foram negligenciados.
Às vezes, os casais estão cegos pelo amor e minimizam as bandeiras vermelhas que veem. Outros escondem em negação e racionalizam o mau comportamento. Não deixe que isso aconteça com você. Pergunte ao outro as questões que são importantes para você e fale sobre seus sentimentos. Se você achar que ele ou ela está hesitante, talvez você ainda não conheça seu parceiro bem o suficiente para estar em um relacionamento com comprometimento.

Publicado por Papo Reto com Liliane Ribeiro

Liliane Ribeiro, autora incrível, com uma abordagem inspiradora e engraçada do universo feminino. Com 3 livros publicados no Brasil e Portugal. Seu primeiro livro faz parte do acervo da Biblioteca Nacional de Portugal.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: