Feliz Páscoa 

FELIZ PÁSCOA! 
Talvez devemos orar pelas coisas que queremos  em vez de nos preocupar com elas

 

Talvez precisemos orar para que mantenhamos nossas bênçãos e cuidemos delas em vez de nos preocuparmos com quanto tempo elas durarão ou o que acontecerá se as perdemos.
Talvez precisemos ser gratos pelas coisas que temos em vez de nos preocuparmos com as coisas que queremos, mas não podemos ter.
Talvez a vida tenha a ver com  confiar mais do que resistir.
Talvez precisemos orar para encontrar as coisas certas, mesmo que elas demorem em vez de pedirmos por coisas erradas que não  duram nada.

 

Talvez precisemos acreditar que orar às vezes é a única solução para os problemas,  que não podemos controlar, que ficam no nosso íntimo , os sentimentos que não podemos explicar e os pensamentos que não podemos silenciar.
Talvez a vida seja sobre deixar as pessoas irem em vez de tentar fazer com que fique.
Porque faz parte da nossa natureza fugir das regras, fugir da pressão e gravitar em direção àqueles que nos fazem sentir amados e aceitos. 
Nós desprezamos ficar perto de pessoas que nos fazem duvidar de nós mesmos ou nos fazem muitas perguntas porque nos deixam desconfortáveis ​​ou infelizes.
Então, talvez devêssemos tratar Deus da mesma maneira, talvez devêssemos parar de reclamar e começar a aceitar. 
Talvez devêssemos parar de duvidar dele e começar a confiar nele. Talvez seja tudo o que ele precisa antes de nos mostrar os seus milagres. Talvez ele esteja apenas nos ensinando a ter fé, mesmo que não possamos entendê-lo.
Talvez precisemos nos aproximar quando a vida nos empurra para longe, talvez precisemos continuar orando mesmo quando achamos que ele não está ouvindo e talvez precisemos parar de nos preocupar tanto com coisas que podemos perder, porque ele nunca vai tirar algo que seja bom para nos. Ele nunca vai tirar algo que não pode ser substituído.
Talvez a vida seja mais sobre a fé e menos sobre o medo.
Talvez Deus queira ouvir nossas palavras mais do que o nosso silêncio, porque ele quer que independentemente da razão nos aproxime-mos  dele. #Paporetoliliane

Publicado por

Papo Reto com Liliane Ribeiro

Conselheira, espírito nômade, mediadora, inovadora, despudorada e bem-humorada é assim que me auto-defino. Escrevo o que sinto e o que penso sem a preocupação de agradar ao leitor. Escrevo para seres humanos que amam e querem ser amados sejam eles homens , mulheres, heterossexuais, homossexuais, trans, ricos ou pobres. A linguagem do amor é universal ela não faz distinção de pessoas, basta estar vivo para morrer de amor. Talvez seja exatamente por isto que as pessoas se identificam com a minha linguagem. O meu objetivo é empoderar pessoas para que elas não caiam nas ciladas que a paixão nos prepara e se caírem, que se levantem o mais rápido possível para seguirem a viagem insólita que é a busca do par perfeito.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s