Não me lembro do seu nome 

Eu não sorrio mais quando ouço seu nome. 

Eu não sinto mais a sensação de formigamento do meu amor retornando ao meu corpo. 

Na verdade, eu sinto que ele já foi embora. 

Toda vez que alguém diz seu nome, eu perco um pouco mais do que sobrou do sentimento, que eu sentia por você.

Seu nome não me lembra mais as longas caminhadas na praia e conversas sob o luar. Seu nome me lembra noites frias e um silêncio constrangedor.

 Seu nome me lembra detalhes íntimos e segredos perdidos.
Seu nome não me faz querer pegar o telefone e ligar para você como eu costumava fazer. 

Seu nome me lembra as noites em que fiquei ao lado do meu telefone esperando o seu nome aparecer. 

Ele lembra o texto final que li nos seus malditos recados e como eu te expulsei da minha vida.

Seu nome me faz pensar em você como uma péssima  experiência, uma péssima  lembrança, uma ótima lição. Seu nome me lembra uma pintura que supostamente deveria ser bonita, mas acabou toda manchada pela lama, que veio à tona e descobre o seu caráter.
Seu nome não tem o mesmo significado como costumava ter. Não reflete um dos amores da minha vida ou a minha mais doce devoção. Significa algo mais agora.

Seu nome significa indiferença. 

Significa todas as minhas emoções sendo desprendidas de você e reencontrando o seu caminho de volta para mim e estão sendo  salvas para alguém que saiba cuidar bem delas.

Seu nome não canta a mesma canção para o meu coração. 

Seu nomr não canta canções felizes e palavras bonitas em notas de amor. 

Eu não as repito na minha cabeça e eu não  tento memorizá-las. Eu mal posso ouvir o som do seu nome porque ele é desarmonico.

Seu nome também não me deixa empática. Não me relembro do que tínhamos e não tento trazê-lo de volta.  

Seu nome não me lembra de noites românticas  e taças  de vinho tintinho. 

Toda vez que alguém menciona seu nome, o quarto fica mais frio. Toda vez que alguém menciona o seu nome, eu ouço o quebrar das taças.
Seu nome não me faz querer olhar para trás nunca mais.

 Eu não penso em você e sinto sua falta. 

Eu não me pergunto sobre você. 
Seu nome agora  faz-me  querer seguir em frente,  faz-me querer viver e  faz-me querer ir para outro lugar – um lugar bem longe, onde ninguém diga o seu nome para que eu não me lembre da vergonha de um dia ter acreditado em você. #LilianeRibeiro #Paporetoliliane
#livros #livro #books #book #ler #amoler #literatura #instabook #leitores #instalivros #instabooks #amolivros #lendo #livroseleitura #bookstagram #read #reading #leitor #frases #bookaholic #leia #love #boanoite #trechos #amor #euamoler #leiamais #instalivro

Publicado por

Papo Reto com Liliane Ribeiro

Conselheira, espírito nômade, mediadora, inovadora, despudorada e bem-humorada é assim que me auto-defino. Escrevo o que sinto e o que penso sem a preocupação de agradar ao leitor. Escrevo para seres humanos que amam e querem ser amados sejam eles homens , mulheres, heterossexuais, homossexuais, trans, ricos ou pobres. A linguagem do amor é universal ela não faz distinção de pessoas, basta estar vivo para morrer de amor. Talvez seja exatamente por isto que as pessoas se identificam com a minha linguagem. O meu objetivo é empoderar pessoas para que elas não caiam nas ciladas que a paixão nos prepara e se caírem, que se levantem o mais rápido possível para seguirem a viagem insólita que é a busca do par perfeito.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s