Resenha Poética 

Recebi o Livro de um Poeta o qual tenho o prazer de resenhar.

Por que todos nós temos alguma opinião sobre a poesia? Talvez seja porque no fundo todos nós gostaríamos de ser um poeta. Os momentos  nos tornam poetas sem versos , sem prosa. Políticos tentam necessariamente fazer com que seus discursos sejam poéticos. Nós jornalistas fazemos  o mesmo em nossas peças jornalísticas. Em sua mente, um ladrão desenha o esboço poético para roubar.

Quando nos apaixonamos nos tornamos poetas. Tentamos enviar  linhas poéticas para nossos amantes. Somos capazes de dar beijos poéticos e até ensaiar algumas metáforas ao fazermos amor. A questão é se colocássemos nossas emoções em um papel saltariam aos nossos olhos alguns poemas ou não?  Hermes Honorato com seu notório talento poético eternizado  em seu segundo livro “Um toque de Inspiração” faz muito mais do que isso.

Hermes, o poeta, não faz poesia para ser entendida, mas para ser sentida pelos cinco sentidos.

“Um Toque de Inspiração” na verdade é uma enxurrada de inspiração em 165 páginas “maleficamente”  tendenciosas para a verdade, a  beleza e a “subjetividade  pragmática” da vida perdida em meio a tantos desejos. Encontro beleza na nobreza de Nelson Mandela, dificuldades na implementação da boa vontade em Obama e um coração de leão em Mahatma Gandhi, Martin Luther King e Hermes Honorato.

Tendencioso em relação ao amor ele encontra a espiritualidade da beleza nos beijos, demonstrando “ um toque de ira” contra o que ele não espera.  Suas poesias são reflexos dos sentimentos nossos de cada dia.

A poesia de Hermes é um abrigo para a vida. Um elemento perturbador para o defensor dos injustos embora demonstre ser avesso as confusões humanas  ( Esperança pág.122).

Hermes é quase um profeta embora não carregue mensagens divinas dos deuses, mas parece conhecer suas mentes e aprender com a vida, com seus encontros e desencontros, em sua busca pelo sentimento eterno, embora o eterno seja eterno enquanto dure. Porque a vida exige erros. Caso contrário, a vida não é real.
Ser um poeta é ser soberano e Hermes é soberano, sua  poesia é a forma mais elevada de um pensamento soberano. O poeta não se preocupa com nenhum certificado, qualquer academia, qualquer universidade, mas o poeta em questão tem todos os citados, contudo o que conta em suas poesias é o seu certificado de conhecedor de almas. Não consegui distinguir a sua orientação poética, mas entendi que ele é o divisor da própria poesia.  – Liliane Ribeiro

Saiba mais em 👇

http://www.autografia.com.br/loja/um-toque-de-inspiracao/detalhes

Publicado por

Papo Reto com Liliane Ribeiro

Conselheira, espírito nômade, mediadora, inovadora, despudorada e bem-humorada é assim que me auto-defino. Escrevo o que sinto e o que penso sem a preocupação de agradar ao leitor. Escrevo para seres humanos que amam e querem ser amados sejam eles homens , mulheres, heterossexuais, homossexuais, trans, ricos ou pobres. A linguagem do amor é universal ela não faz distinção de pessoas, basta estar vivo para morrer de amor. Talvez seja exatamente por isto que as pessoas se identificam com a minha linguagem. O meu objetivo é empoderar pessoas para que elas não caiam nas ciladas que a paixão nos prepara e se caírem, que se levantem o mais rápido possível para seguirem a viagem insólita que é a busca do par perfeito.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s