Não amo pela metade

Eu não sou como a maioria das pessoas. Sinto as coisas muito profundamente. Quando me permito amar, adoro profundamente … E quando deixo de amar eu faço tão profundamente quanto rapidamente.
Eu realmente não sei como amar em metades. Comigo, o amor, o respeito e o cuidado que posso dar de presente para alguém é tudo ou nada, mas nunca é metade. 
Talvez meu erro seja esperar receber de volta  o amor,  o respeito e  o cuidado dos outros da mesma maneira que eu entrego. 
Eu vejo o amor como algo que grita dentro de nós.  Ou pode silenciosamente sussurrar dentro dos nossos corações. 
Mas, um amor realmente sentido, está sempre presente e nunca pode ser diminuído dentro de sua pureza. Às vezes, quem sabe  possamos reorganizá-lo para uma forma ou espaço diferente lá  dentro. Mas, ele continua lá .
 Eu não jogo  com outros corações e mentes. Eu me recuso porque sentimentos não são  brinquedos, mas, algo a ser apreciado e reverenciado. 
No entanto, tenho uma esperança de que meu coração e minha mente sejam tratados da mesma forma. 
Não deixo o drama nem a negatividade tomarem parte da  minha vida. Eu me recuso a permitir que ele invada a minha alma.  Minha alma já tem muitos pontos fracos e lugares de cura para assumir a negatividade de qualquer pessoa. Devo proteger os lugares que já foram quebrados e que agora estão curados.
Só porque posso ficar em silêncio não significa que não me importe ou qu seja fraca, insensível ou insegura.  Isso não significa que o que pode ser importante para outro não tem sentido para mim. Isso significa que minha mente está cheia e meu coração está transbordando e estou tentando abrir espaço para os novos sentimentos e pensamentos fluindo dentro de mim. 
 Sou leal e perdôo até o ponto de ser ferida por pessoas que eu amo até que eu simplesmente não consiga absorver mais e meu coração comece a se fechar em proteção.
 Eu não confio nas pessoas. Eu fui ensinada durante toda a minha vida que a confiança é tão facilmente quebrada e por isso não a deposito em alguém de forma fácil. 
Um fato verdadeiramente triste sobre mim, é que, uma vez que minha confiança tenha sido quebrada, não a ofereço novamente como um “todo” e nunca terá a confiança que teve um dia. 
Eu amo a vida. A vida nunca é fácil. Alguns momentos são  tão difíceis mas, a vida é o nosso presente mais precioso. 
 Eu me recuso a deixar a negatividade de qualquer ontem no meu futuro. 
 Todos os dias são  uma chance de renovação.  Cada momento é  uma chance de renascimento. Essa é uma oportunidade que eu escolho não deixar desperdiçar ou passar por mim. Todo momento que desperdiçamos com pessoas que não nos  respeitam e não nos valorizam  é verdadeiramente um desperdício. … Eu não sou como outras pessoas … Meu coração tem mil anos.  -LilianeRibeiro ❤ #livro #bienal #euamoler #bienalrio 

Publicado por

Papo Reto com Liliane Ribeiro

Conselheira, espírito nômade, mediadora, inovadora, despudorada e bem-humorada é assim que me auto-defino. Escrevo o que sinto e o que penso sem a preocupação de agradar ao leitor. Escrevo para seres humanos que amam e querem ser amados sejam eles homens , mulheres, heterossexuais, homossexuais, trans, ricos ou pobres. A linguagem do amor é universal ela não faz distinção de pessoas, basta estar vivo para morrer de amor. Talvez seja exatamente por isto que as pessoas se identificam com a minha linguagem. O meu objetivo é empoderar pessoas para que elas não caiam nas ciladas que a paixão nos prepara e se caírem, que se levantem o mais rápido possível para seguirem a viagem insólita que é a busca do par perfeito.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s