DECEPÇÃO

A decepção não faz distinção de pessoas.

A decepção não pergunta se você namorou e por quanto tempo.

A decepção não se importa com rótulos. Não parece menos real só porque sequer vocês não eram namorados ou namoradas. Decepção dói, e dói ainda mais, superar alguém com quem você nunca esteve.

Quando os relacionamentos têm rótulos, vocês estão juntos ou não estão. Você é solteira ou tem alguém. Mas quando você está emocionalmente envolvida por alguém que não se compromete com você ou não lhe dá o que você precisa você constantemente busca validação por meio de frases que são borradas e reescritas.

Você mantém a esperança de que um dia será alguém na vida da outra pessoa.

Mas então você é atingida por uma realidade fria de que essa coisa em que você está tão emocionalmente investida chegou a um beco sem saída.

A parte difícil sobre finais é quando não há um começo para compará-los.

Você está tendo que lamentar um relacionamento que não existiu, mas que você amava.

Os sentimentos são reais e você não precisa de um rótulo para justificar o que você sente.

Não deixe alguém fazer você se sentir culpada por esse desgosto. Às vezes, amamos pessoas que não nos relacionamos mais do que qualquer pessoa que conhecemos.

Não é um rompimento, mas parece um. Você não dorme à noite. Você chora às três da manhã. Você acorda cansada olhando para o seu telefone se lembrando de quando ele (a) costumava fazer, ou aquele texto que você leu e te deu coragem de dizer para ele ou para ela tudo que você sente, mas veio o amanhecer e você desistiu de dizer. Ou quem sabe aquela mensagem que ele(a) escreveu no grupo, ou lhe enviou no privado. Agora seu telefone é um pouco mais silencioso. Você sente falta, mas também sente falta da possibilidade e da crença de que isso poderia ter sido de verdade. A dor é um pouco mais profunda, mas você não pode expressar essas coisas publicamente.

Você não pode escancarar seu sofrimento porque se as pessoas tentarem justificar essa reação e disserem algo como “você nem namorou?”

Você não precisa namorar pessoas para se apaixonar por elas. E você não precisa sair com pessoas para se machucar com elas. Quando seu coração é investido em alguém, a dor é exatamente a mesma de quem viveu uma história de amor real.

Mas a parte mais difícil é tentar seguir em frente quando a pessoa não percebe que você está sofrendo. Quando ela nem percebe o quanto de um pedágio emocional você já pagou.

Então você responde seus textos. Você tenta ser forte. Você finge que aceita as circunstâncias sendo “amiga”.

Mas toda vez que essa pessoa se aproxima, destrói você, porque vê-la é um lembrete do que você nunca a terá. E você está perdendo o sono por causa de alguém que provavelmente está dormindo com outra pessoa.

Eu sei o quanto isso dói. Eu sei como é reproduzir tudo no passado, se perguntando que sinais você leu errado. Eu sei como é passar um tempo com alguém com quem você pode nem ter tido um relacionamento físico, mas emocionalmente você pensa que não poderia ter sido apenas você que sentiu isso.

E eu sei o que é não ser capaz de articular claramente essa dor que te consome. Você tem seu coração partido por alguém que deveria ser fácil superar. Mas quando você ama alguém que você realmente quer ter algo mais, a dor que você sente é algo que leva tempo para superar. Mas o que não é legal é você tentar ser forte, mantendo essa pessoa em sua vida.

Talvez ela perceba quando você se afasta. Talvez ela perceba que você não está falando tanto. Talvez ela te ligue perguntando se algo está errado…

E uma parte de você quer gritar: “Estou ferida! Eu me sinto completamente destruída!” “Você me destruiu!” Mas você fica em silêncio porque lamentar um final, quando na verdade não existe um começo, faz você parecer uma tola.

Essa pessoa levou você a acreditar que algo estava lá. Se ela tivesse sido completamente honesta desde o começo, você não teria caído tão rápido. Em vez disso, ela sabia como você se sentia, talvez até adicionasse combustível ao fogo. Talvez houvesse um relacionamento emocional sem um rótulo. Talvez ela tenha falado tudo o que você queria ouvir para mantê-la por perto, porque a sua presença fazia bem ao ego dela.Chore o quanto você precisar. Sinta profundamente. Afaste-se sem uma explicação porque você não merece essa dor e esta pessoa não a merece.

Mas tenha certeza de que quando você se curar e suas lágrimas secarem você nunca mais permitirá que ela , outras pessoas ou você mesmo façam com que você se sinta assim novamente.

#MexeuComUmaMexeuComTodas #NãoSejaUmPorquê #TrateSeuPreconceito #EuTambém #ProcessaLudmilla #SouPrincesaSouReal #foratodomachismo #Empoderamento #Livros #PapoRetoLiliane #LilianeRibeiro

Publicado por

Papo Reto com Liliane Ribeiro

Conselheira, espírito nômade, mediadora, inovadora, despudorada e bem-humorada é assim que me auto-defino. Escrevo o que sinto e o que penso sem a preocupação de agradar ao leitor. Escrevo para seres humanos que amam e querem ser amados sejam eles homens , mulheres, heterossexuais, homossexuais, trans, ricos ou pobres. A linguagem do amor é universal ela não faz distinção de pessoas, basta estar vivo para morrer de amor. Talvez seja exatamente por isto que as pessoas se identificam com a minha linguagem. O meu objetivo é empoderar pessoas para que elas não caiam nas ciladas que a paixão nos prepara e se caírem, que se levantem o mais rápido possível para seguirem a viagem insólita que é a busca do par perfeito.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s