Para de tentar ser a parceira perfeita.

Não existe tal coisa como o/a parceiro(a) ideal. Assim, você pode desistir da esperança de estar livre de falhas. Somos humanos, caramba!

Essa ideia de ser perfeita é totalmente irrealista, coloca você em um estado constante de não se sentir bem com você e pode impedi-la de confiar em si mesmo.

Pode até acabar colocando uma tensão desnecessária no seu relacionamento.

Pense desta maneira: Relacionamentos são como instrumentos. Se você pretende escolher um violão por exemplo, sem nunca ter tocado um e tentar tocá -lo como um profissional, ficará frustrada e descontente, e poderá se afastar de uma coisa boa – perdendo-a antes mesmo de começar a aprender sobre ele.

Liberte-se dessas noções ultrapassadas de comportamento exemplar de parceiro(a).

Ser “muito legal” não é um sinal de maturidade emocional ou inteligência. Há coisas com as quais você deve se preocupar, como se seu parceiro é infiel ou negligente.

Algumas situações exigem certas reações, e essa ideia de pessoas sendo “demais” ou “o máximo” é destrutiva. Isso leva você a fingir que as ações prejudiciais de seu parceiro não a incomodam- o que priva seu relacionamento de proximidade e conexão verdadeiras.

O que precisamos aprender é como regular as nossas emoções. Como você chora, grita, fica com raiva … e depois se acalma. Ao fazer isso, você está dando ao seu parceiro uma chance de conhecê-lo de verdade, o que ele ou ela tem que incomoda você e como você lida e resolve seus sentimentos. E sim, o parceiro certo ainda vai te amar quando você se abrir para ele dessa maneira.

Nos relacionamentos, geralmente há um lado mais carinhoso, um ombro para chorar, o rock emocional. Mas sempre estar lá para os outros às vezes pode fazer você esquecer de cuidar de você.

E tentar ser solidário e edificante todo o tempo pode fazer você duvidar de si mesmo, perguntando “Eu disse isso mesmo? Eu fiz a coisa certa? E eu, onde fico?

O desafio fundamental é descobrir como encorajar a outra pessoa, mantendo a sua própria identidade e individualidade.

Em vez de aderir à “coisa certa a fazer”, você deve encontrar sua própria voz. Isso pode significar afastar-se quando você se sentir sobrecarregada ou permitir que seu parceiro resolva os problemas dele ou dela sozinhos. Como gente grande.

Uma pessoa que tenta ser a parceira perfeita sente que deve fazer tudo junto e da forma mais do que correta, como se isso fosse natural. Mas, na realidade, você tem permissão para cometer erros, procurar por si mesmo e não ter todas as respostas sobre quem você realmente é.

Muitas das minhas amigas dizem coisas como: “Quando conheci meu parceiro(a), ele(a) era tão equilibrado(a). Mas agora que estamos juntos, descobri que nada disso era verdade. ”

Se você começar um relacionamento na suposição de que você tem tudo planejado, você está se preparando para um estresse mais tarde. Seu vínculo será baseado em expectativas irreais, e seu parceiro pode ficar ressentido quando você revelar seu verdadeiro eu.

Em vez disso, tente aprender a se sentir bem consigo mesmo, mesmo quando estiver falhando, e apresente essa versão real para parceiros em potenciais. Isso prepara você para ter um vínculo baseado na confiança e na verdade. Você saberá se ele ou ela gosta é atraído (a) por você por quem você realmente é, evitando separações mais tarde. -LilianeRibeiro

Publicado por

Papo Reto com Liliane Ribeiro

Conselheira, espírito nômade, mediadora, inovadora, despudorada e bem-humorada é assim que me auto-defino. Escrevo o que sinto e o que penso sem a preocupação de agradar ao leitor. Escrevo para seres humanos que amam e querem ser amados sejam eles homens , mulheres, heterossexuais, homossexuais, trans, ricos ou pobres. A linguagem do amor é universal ela não faz distinção de pessoas, basta estar vivo para morrer de amor. Talvez seja exatamente por isto que as pessoas se identificam com a minha linguagem. O meu objetivo é empoderar pessoas para que elas não caiam nas ciladas que a paixão nos prepara e se caírem, que se levantem o mais rápido possível para seguirem a viagem insólita que é a busca do par perfeito.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s